Passar para o conteúdo principal

Experience@Work trabalha para criar um mundo melhor com o auxílio da CVWarehouse.

A Experience@Work é uma iniciativa das consultoras HazelHeartwood, AXA, KBC e Proximus. A Ideia subjacente é tão simples quanto brilhante: como todos nós teremos que trabalhar durante mais tempo, precisamos de garantir que todos possam permanecer saudáveis e motivados no trabalho. E se possível, por que não trabalhar para fazer um mundo melhor?

Assim, a Experience@Work está a colocar funcionários experientes de organizações como AXA, KBC, Proximus, SDWorx e Arcadis em contacto com empresas do sector social, que têm vagas de emprego na esfera de interesse ou experiência do funcionário

Muitas empresas estão a elaborar planos de ação sobre "empregabilidade sustentável": incluindo alterações nas horas de trabalho e no conteúdo do mesmo, estimulando a vitalidade. Mas todas as organizações enfrentam os seus próprios limites. Se, por exemplo, temos muitos soldadores envelhecidos a trabalhar na nossa empresa e que consideram atualmente o trabalho muito árduo, não é possível torná-los todos supervisores. A HazelHeartwood descobriu que muitos dos seus clientes precisavam de uma solução melhor. Nesta procura, a consultora entrou em contato com a AXA, a KBC e a Proximus, que já procuravam soluções neste sentido, respostas ao desafio de trabalhar por mais algum tempo. Juntos, decidiram criar a Experience@Work, uma plataforma que torna possível gerir os trabalhadores de outras organizações sem perder os laços e o contrato com o atual empregador.

Win4

Por outras palavras: os candidatos que são colocados através da Experience@Work continuam a trabalhar para o antigo empregador. Ao mesmo tempo, podem usar esta experiência em nome de empresas do setor social que não têm recursos para pagar todas as atividades. “Ganhamos todos”, diz Inge Janssens, diretora geral da Experience@Work. “As organizações sociais podem disponibilizar a experiência sem pagar o custo total deste talento, enquanto o empregador original mantém os seus funcionários ativos e motivados, recuperando também parte do custo de RH. Os funcionários encontram um novo impulso sem perder os seus direitos, que conquistaram durante a sua carreira e os custos extra para a sociedade são evitados, porque as pessoas continuam a trabalhar durante mais tempo e com melhor saúde”.

À procura de vagas

A Experience@Work oferece a plataforma que associa funcionários experientes a vagas e posições, por um período prolongado ou indeterminado com organizações do sector social. Atualmente, organizações como a Associação de Natureza e Paisagem Flamenga Natuurpunt, o fundo de seguro de doença De Voorzorg, o aconselhamento empresarial para artistas e criativos Kunstenloket, a ONG Cáritas e muitas outras utilizam a plataforma. “Mas nunca é suficiente”, ri Inge Janssens. “Estamos sempre à procura de organizações que tenham vagas e queiram oferecê-las por meio do nosso canal de recrutamento gratuito, não comercial e alternativo”.

Na prática funciona da seguinte forma: quando surge uma posição que satisfaz as condições da Experience@Work, esta é publicada através do software da CVWarehouse na intranet das empresas associadas. Cada empresa tem a sua própria plataforma na qual os seus funcionários podem ver as vagas disponíveis e inscrever-se online. Após a triagem feita pelo próprio empregador, a Experience@Work coleta todos os currículos e apresenta os candidatos às organizações que estão a oferecer as posições. Os candidatos entram no mesmo processo de seleção que os outros candidatos vindos de outros canais. A única diferença é que, se forem escolhidos, é celebrado um contrato de serviço, mas permanecem sob o contrato com o seu empregador original.

As posições atualmente oferecidas pela Experience@Work são principalmente para os níveis baixo e médio de gestão. Foi assim que um ex-gestor de banco se tornou o coordenador financeiro e administrativo da oficina De Sleutel. E um gestor de aplicações está agora a usar a sua experiência com projetos na Leuven Climate Neutral 2030. Os gestores de operações e as equipas administrativas são perfis muito procurados.

“Desde o começo achei uma ferramenta simples e fácil de usar. Mesmo antes da formação pude começar a trabalhar com a plataforma. Poupa-me muito tempo e aborrecimento. Só tenho de realizar a tarefa uma vez. Depois disso, posso clicar nas empresas onde quero publicar e quais os perfis que se podem candidatar. Porque todas as empresas podem decidir por si mesmas quais os trabalhos que são publicados e quem se pode candidatar, dependendo dos perfis disponíveis e do salário oferecido.” Inge também está entusiasmada com o suporte. “Se me deparo com um problema ou quero adicionar outros recursos, a equipa da CVWarehouse procura soluções construtivas”.

Inge Janssens
Managing Director Experience@Work

Utilização intuitiva

Inge Janssens está muito entusiasmada com a colaboração com a CVWarehouse. “Desde o começo achei uma ferramenta simples e fácil de usar. Mesmo antes da formação, pude começar a trabalhar com a plataforma. Poupa-me muito tempo e aborrecimento. Só tenho de realizar a tarefa uma vez. Depois disso, posso clicar nas empresas onde quero publicar e quais os perfis que se podem candidatar. Porque todas as empresas podem decidir por si mesmas quais as ofertas que são publicadas e quem se pode candidatar, dependendo dos perfis disponíveis e do salário oferecido.” Inge também está entusiasmada com o suporte. “Se me deparo com um problema ou quero adicionar outros recursos, a equipa da CVWarehouse procura soluções construtivas”.

A Experience@Work existe desde 1 de abril de 2015. Durante os primeiros meses, foi principalmente consultando empresas e políticos sobre as possibilidades e oportunidades de colaboração. Desde meados de outubro, a plataforma está em uso ativo. “Nas primeiras seis semanas oferecemos 30 vagas. Até agora, fornecemos currículos de candidatos adequados para uma dúzia de empregos. Mas claro, isto é apenas o começo! Tem vindo a crescer o interesse das empresas e organizações, podendo assim combinar mais vagas e candidatos”.